segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Os Castigos *1

Os pais têm sempre a tendência de ter grandes expectativas sobre os filhos, e devem ter, querem que sejam bons alunos, boas pessoas, bem comportados, fazem sempre o que está correcto e por ai adiante, mas convém que também tenham a noção que os filhos vão fazer coisas que podem não ser a escolha perfeita mas que também não é nada de mais.

Este exemplo não é o melhor mas foi uma coisa que ouvi enquanto estava a passear por Torres Vedras. Uma senhora virou-se para as amigas e disse:
''-A minha filha não fuma mas faz os cigarros mesmo perfeitinhos''

Isto tem uma percentagem do tipo 80% de a filha fumar, pois se a filha faz os cigarros tão bem é por alguma razão, é que isso não entra para o currículo nem é uma coisa que a vá ajudar no dia a dia. Mas acho bem a senhora pensar assim da filha. Só que, isto já tem haver com alguma experiência como filho, os pais não devem pensar que o filho é a perfeição, mas também não devem baixar as expectativas por o filho fumar ou o que seja só por o filho/a não ser como idealizam. Acho que dê por onde der devem aceitar que o mundo não é cor de rosa e tentar ajudar os filhos a mudar a vida com conselhos (não abusem também) em vez de castigos e ralhar.

Eu espero ser um pai que está lá para tudo, bem ou mal, e não vou estar a castigar (mas quando for preciso também o ponho de castigo) os meus filhos por coisas que eu também fiz ou por coisas que é normal as crianças/adolescentes fazerem, porque é com os erros que se aprende.

Sem comentários: